Mundial Sênior

equipe-brasil-no-mundial-648

Depois de estrear com duas medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze, nas competições Stroke Play da primeira semana, o Brasil voltou a brilhar nos Jogos Match Play que encerraram os World Golf Senior Championships a edição 2015 do Mundial Sênior. jogada de 27 de agosto a 6 de setembro, em dois campos da Califórnia: o Old Greenwood Golf Course e o The Golf Club at Gray’s Crossing, em Squaw Creek, no Olympic Valley.

Desta vez o Brasil ganhou uma medalha de ouro e duas de prata nas competições principais, e teve mais duas vitórias nas chaves de consolação. Um dos destaques do Mundial Sênior foi o ex-piloto Nigel Mansel, campeão mundial de Fórmula 1 em 1992 e de Fórmula Indy, em 1993. Golfista fanático, Mansel foi o campeão scratch das chaves de Match Play ao derrotar o japonês Fukujiro Nagao, por 2 up, na final (na foto ao lado, Mansel posa ao lado de Silvio Cecin, do Brasil).

Medalhas – Silvio, que já havia vencido a categoria de 55 a 59 anos, desta vez venceu uma das chaves com handicap, ao derrotar o peruano Godofredo Barrios, por 4&3, na final. Ele chegou à decisão do título vencendo, pela ordem, o argentino Georges Irman (3&1); o britânico de Jersey Renzo Martin (6&5), e David Cooper, de Bermuda (3&2).

NIgel Mansel e Silvio Cecin

Os vice-campeões nas chaves com handicap foram Lennart Adler e Nivaldo Gerais. Adler passou pelo argentino Pincas Feingold, antes de eliminaro também, brasileiro Walther Christian por 3&1. Ele só perdeu na final, mesmo assim no primeiro buraco extra (19) para o argentino Roque Morrone. Nivaldo passou por Carlos Icaza, do Panamá; Miguel Picciotti, da Argentina (1 up) e Bjorn Schildt, da África do Sul (1 up), antes de perder a final por também por 1 up para Max Abend, de Bermuda.

Consolação – Quem foi derrotado pode disputar os prêmios das chaves de consolação, caso de Mauricio Ferreira, que superou o alemão Peter Riepenhausen, na final de sua chave; e de Christian Walther, que bateu outro brasileiro, Raul Kruse, em 19 buracos, em seu grupo.

A delegação de sete jogadores do Brasil teve ainda na primeira fase Rodolfo Santos vencendo na 60 a 64, no net individual, enquanto Mauricio Ferreira era o vice no net da 55 a 59, da President’s Medal Play, que abriu a competição. Cecin venceu na categoria net de 55 a 59 anos com 149 tacadas, apenas uma à frente de Mauricio Ferreira vice-campeão da mesma categoria. Por equipes, Cecin, Nivaldo Gerais, Maurício Ferreira e Lennart Adler terminaram em terceiro lugar para ganhar a medalha de bronze da primeira competição do Mundial Sênior. Eles terminaram apenas uma tacada atrás dos vice-campeões.

Fonte: Site ABGS

Artigos semelhantes

Topo