Lista de termos técnicos utilizados no golfe

 

  • Back swing: movimento de rotação que o corpo faz para trás (antes do swing);
  • Birdie: quando a jogada do buraco é concluída com uma tacada a menos que o par;
  • Boggey: quando se conclui o buraco com uma tacada a mais que o par;
  • Bunker: banco de areia construído para dificultar o jogo;
  • Caddie: Carregador de tacos e parceiro do jogador
  • Dog leg: nome que se dá ao desenho de um buraco quando este começa a direito e vira depois 90º para a esquerda (um dog leg para a esquerda);
  • Double boggey: duas pancadas acima do par;
  • Draw: efeito de vôo da bola quando, no final da sua trajetória pelo ar, vira um pouco para a esquerda;
  • Drive: Pancada de longo alcance, geralmente a inicial, a partir do tee, tipicamente realizada com um taco de madeira (exemplo, madeira nº 1, que é a que tem menos loft, i.e., inclinação da cabeça do taco);
  • Driving range: campo de prática para tacadas de longo alcance;
  • Fade: efeito de vôo da bola quando, no final da sua trajetória vira um pouco para a direita;
  • Ferros: tipo de tacos mais utilizado no golfe, indo desde o nº 1 ao nº 9;
  • Fore: o que tem de se gritar quando se bate uma bola para cima de outros jogadores para os avisar do perigo iminente;
  • Fresh air: faz-se um fresh air quando ao fazer o swing com intenção de bater a bola, não se acerta. Momento muito embaraçoso mas que não deve ser disfarçado: conta como uma pancada e é sempre reconhecível pelos parceiros de jogo;
  • Green fee: taxa que o jogador paga para jogar uma volta ao campo do qual não é associado, normalmente, campo de 18 buracos;
  • Ginjola: um shot “limpo”;
  • Handicap: número de tacadas que o jogador, normalmente faz, acima do par do campo, e é regularmente ajustado;
  • Head cover: proteção dos tacos madeiras;
  • Hook: quando o efeito do draw é exagerado e a bola vira demasiado para a esquerda;
  • Loft: grau de abertura de cada taco que faz com que a bola vá alta e curta ou baixa e comprida;
  • Madeiras: tacos com fim redondo e num ângulo de 60 graus em relação ao solo. Dão mais distância à bola, mas menos precisão que os ferros;
  • Muligan: nome que se dá à segunda bola quando se falha a primeira pancada do tee de saída, e os companheiros de jogo deixam jogar outra bola;
  • Pin: buraco onde a bola tem de entrar no green;
  • Pitch: ferro muito aberto utilizado para pancadas curtas e altas à volta do green;
  • Pitch & put: campo de práticas para jogadas de curto alcance;
  • Pitch mark: marca para substituir a bola em cima do green permitindo aos restantes jogadores fazerem a sua pancada sem a preocupação de retirar a bola do parceiro;
  • Pitch repair: adereço utilizado para repor todos os pedaços de relva que se tiram aquando das pancadas da bola;
  • Pro Shop: lojas de artigos de golfe;
  • Putting green: campo de prática para tacadas de curto alcance;
  • Resultado gross: número real de pancadas efetuadas para fazer o buraco sem o ajustamento do handicap;
  • Resultado net: resultado final depois de reduzido do resultado gross o handicap de cada jogador;
  • Sand-wedge: ferro usado para retirar as bolas dos bunkers;
  • Set: conjunto de ferros do nº 1 ao nº 9;
  • Score card: cartão que o jogador deverá levar sempre para o campo, e onde aponta as pancadas de cada buraco;
  • Slice: É o efeito do vôo da bola, quando vira demasiado para a direita, o fade é exagerado (por vezes de 90º);
  • Stroke: grau de dificuldade de cada buraco. Vai de 1 a 9 ou de 1 a 18, dependendo do número de buracos do campo (stroke 1 é o mais difícil, stroke 18 é o mais fácil);
  • Stroke index: grau de dificuldade dos buracos do campo;
  • Shot: pancada, tacada;
  • Strokesaver: pequeno livro com indicação e caracterização de cada buraco do campo, permitindo ao jogador conhecer o grau de dificuldade do campo;
  • Tee: Equipamento desenhado para elevar a bola do solo;
  • Tee time: hora de saída;
  • Trolley: suporte com rodas para levar a taqueira do jogador para o campo, podendo ser elétrico;